Investir em gestão de clínicas e consultórios é desafio para médicos

O ICAD Brazil, realizará o primeiro Meeting de Gestão de Clínicas e Consultórios. Evento será realizado entre os dias 23 e 25 de agosto, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo

Investir em gestão de clínicas e consultório é um desafio para os médicos. Por isso, pela primeira vez, o ICAD Brazil - maior Congresso de Dermatologia, Medicina Estética e Envelhecimento Saudável da América Latina – vai ter um Meeting de Gestão de Clínicas e Consultórios com o intuito de oferecer informações sobre administração e marketing na área médica. O evento, que será realizado entre os dias 23 e 25 de agosto no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo, reunirá mais de 1.200 médicos de diversos países, 200 palestrantes nacionais e internacionais e 70 expositores e patrocinadores.

 

Com o apoio de conteúdo da Medconsulting, os participantes poderão aprender e debater temas como vendas, finanças, recursos humanos, cases de sucesso, margem de contribuição, estruturação de clínicas, gestão de pessoas, marketing e redes sociais, que são essenciais na vida do profissional da área médica.

 

Durante os três dias de evento, os médicos receberão informações de como planejar a abertura e administração da clínica ou consultório, gestão financeira, análise de mercado, como fazer um plano de negócios, regras de contabilidade e de recursos humanos. Além disso, haverá palestras sobre o que pode e o que não pode no marketing médico, que vão desde que tipo de informação deve ter no site da clínica ou consultório até como usar as redes sociais a seu favor sem ferir os princípios éticos da profissão.

 

Segundo Rodrigo Grossi, diretor de marketing da Medconsulting, o médico deve seguir as regras instauradas pelo Manual de Publicidade Médica, do Conselho Federal de Medicina (CFM). “Existem uma série de normas que devem ser seguidas e cumpridas. Não é qualquer publicidade que pode ser feita na área médica, pois a ética precisa ser resguardada”, explica.

 

Entre as proibições, Rodrigo Grossi destaca: “é expressamente proibido garantir, prometer ou insinuar bons resultados; apresentar, em público, técnicas e métodos científicos que devem limitar-se ao ambiente médico do tratamento; e usar de forma abusiva, enganosa ou sedutora representações visuais e informações que possam induzir a promessas de resultado”.

 

Marketing médico

 

De acordo com Rodrigo Grossi, com o marketing médico, por exemplo, é possível:  atrair novos pacientes, gerar novas consultas com pacientes novos e antigos, transmitir confiança em relação ao seu trabalho para o público, fidelizar pacientes antigos, garantir que a clínica ou consultório seja amplamente conhecido e tornar-se um médico referência em sua área.

“Investir em marketing médico é uma necessidade para os profissionais dessa área, já que na era digital a relação dos prestadores de serviços com o público mudou. Essas ações garantem estratégias eficazes pensadas especificamente para cada caso, agindo de modo a atingir os resultados esperados”, ressalta. No entanto, segundo ele, todo investimento deve estar aliado a um plano de gestão.

 

Informações: www.icadbrazil.com.br

Assessoria de Imprensa ICAD Brazil