Medicamentos biológicos podem ser usados além da psoríase

Já são 125 milhões de pessoas afetadas pela psoríase no mundo, sendo o Brasil um dos países com um grande volume de casos. Este mal pode ser tratado com imunobiológicos, que trazem resultados eficientes para uma
considerável melhora na qualidade de vida do paciente.

 

Esses dados foram apresentados durante a palestra da dra. Carla Bortoloto, médica, na sala de Terapêutica Dermatológica, no ICAD Brazil 2018. Seu trabalho com biológicos ocorre desde a liberação no Brasil, tendo enorme experiência em medicamentos imunobiológicos para pacientes com psoríase.


Os medicamentos biológicos agem sobre moléculas que desencadeiam processos patológicos, quebrando uma cascata de eventos que resultará na doença. 

A evolução dos medicamentos biológicos gera novas oportunidades de doenças que podem ser tratadas desta forma. Para a dra. Carla, o cenário para esses medicamentos é extremamente positivo. “Daqui para frente, nós teremos tecnologias muito melhores e biológicos com mais segurança, eficácia e mais específicos para cada um. Por isso, vale a pena acompanhar essa evolução dos biológicos para a dermatologia”, comenta a médica.

 

Dra. Carla Bortoloto mostra que o uso de biológicos na dermatologia vai além do tratamento da psoríase. Atualmente, eles também são utilizados em casos de dermatite atópica, por exemplo. “Logo vamos começar com várias outras doenças como lúpus, alopecia areata, enxerto versus hospedeiro e até algumas síndromes”, diz.

 

No entanto, o acesso aos tratamentos mais recentes só é possível pela rede particular. No momento não há uma portaria pelo SUS para conseguir nenhuma dessas medicações, mas os órgãos reguladores já estão terminando as votações.

 

A médica finalizou sua palestra abordando os cuidados e eficácia do tratamento com medicamentos biológicos. Em um dos artigos apresentados, há a constatação do aumento do risco de câncer em pessoas com psoríase. “O benefício da terapia biológica melhorou tanto a qualidade de vida desse paciente que o risco acaba se tornando insignificante”, comenta dra. Carla.

 

O auditório de Terapêutica Dermatológica acontece até 25 de agosto e receberá diversos profissionais da área para compartilhar seus conhecimentos. O cronograma está disponível no site do ICAD Brazil e as inscrições podem ser feitas no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo. 

Redação ICAD Brazil

23-08-2018